Download Insurance Handbooks
We created these handbooks to help you identify the key points when considering a health insurance policy. They cover a wide range of topics from 'Choosing the right plan', to 'Maternity' and 'Pre-existing' conditions. Please enter your Email address to gain access to our full library.
Download Now  Email Address

SEGUROS DE SAÚDE EM MOÇAMBIQUE



Notícias de seguros em Moçambique

Após quase 500 anos sendo colônia de Portugal, Moçambique ganhou sua independência em 1975, após sangrento combate, que catalizou uma migração em grande escala, dependência econômica com a África do Sul, falta de alimentos e uma guerra civil após a retirada dos Portugueses. Isto previniu a economia do país de se desenvolver até meados de 1990. A teoria marxissista foi formalmente abandonada pelos moçambicanos no poder em 1989 e uma nova constituição entrou em vigor no final daquele ano, provocando eleições multi-partidárias e uma economia de mercado livre. No final de 2004, Moçambique entrou em uma delicada transição quando Joaquin Chissano se retirou de poder depois de 18 anos. Seu successor, Armando Emilio Guebuza prometeu continuar as reformas promovidas pelo seu antecessor, que resultou em rápido desenvolvimento do país. Recentemente, o setor de saúde do país tem tido grandes avanços, no entanto o suprimento e infra-estrutura ainda deixa a desejar, deixando o publico e turistas que visitam o país preocupados. A maioria dos turistas que necessitam de qualquer tratamento mais delicado são levados para a África do Sul por avião.

Serviços medicos em Moçambique são providenciados pelo ministério de saúde (MISAU), centros e postos medicos. MISAU gasta aproximadamente $167,796,000 USD financiando o setor de saúde. Isso equivale a aproximadamente $9,00 USD per capita. O governo atual de Moçambique encara a saúde como sua principal prioridade, e vai provavelmente subtrair fundos de outros setores importantes, como a educação e intra-estrutura antes de cortar verbas do setor de saúde.

O governo de Moçambique constantemente recebe doações feitas específicas para os programas de saúde e intra-estrutura. Isto é feito de duas maneiras, uma em que o governo toma a iniciativa recrutando doadores, geralmente com programas de ajuda vindas do exterior. Alternativamente, doadores podem financiar um projeto e a procurar o governo para contribuir. Por exemplo, o doador pode construir o hospital e depois pedir ao governo para cobrir os custos adicionais, como empregados e outros custos.

O setor de saúde de Moçambique se baseia no fato de que todos os cidadãos necessitam ter acesso à saúde de qualidade por um preço justo. O setor publico é largamente complementado pelo setor privado (geralmente nas cidades maiores), e NGOs. Moçambique tem 3 hospitais centrais principais localizados no país que serve os cidadãos com necessidades de emergência. Um fica em Maputo, que serve a região sul. Outro fica em Beira, que serve a região central, e o ultimo é Nampula, para a região norte. Além do mais, há vários centros de saúde, hospitais pequenos rurais e provincial. Todos estes cobrem as necessidades básicas de saúde.

Em geral, Moçambique tem um sistema de saúde pobre, apesar várias mudanças terem sido feitas na última década. A falta de financiamento, e prevalência de doenças infecciosas continuam a atacar o país e até estes problemas serem resolvidos, sera uma longa jornada para a modernização do sistema de saúde. A única maneira de evitar os problemas de qualquer sistema de saúde no mundo é através de um seguros de saúde internacional. Estes planos vão lhe dar a flexibilidade de ir ao doutor e hospital de sua escolha. Isto significa que não importa onde esteja, do Afeganistão até os EUA, sempre receberá o mais alto padrão de saúde disponível.

For more information about the Mozambican healthcare system, insurance in Mozambique, or to receive a free comprehensive international health insurance quote, please contact one of our dedicated advisers today.

 SOBRE MOÇAMBIQUE

Depois de quase 500 anos de domínio colonial Português, Moçambique tornou-se totalmente independente em 1975 após um sangrento conflito que levou a migração em grandes cidades, dependência econômica com a África do Sul, escassez alimentar e uma guerra civil após a recuada Portuguesa. Isso dificultou bastante o desenvolvimento de Moçambique até meados de 1990. A teoria Marxissista foi abandonada pelo partido governamental, e em 1989 uma constituição foi escrita e entrou em vigor no final daquele ano, que incluia uma eleição multi-partidária e economia de mercado livre. No final de 2004, o país passou por uma delicada transição, quando Joaquim Chissado saiu do cargo depois de 18 anos. Seu sucessor, Armando Emílio Guebuza prometeu continuar as políticas econômicas sólidas adotada por seu antecessor, o que levou ao rápido desenvolvimento de Moçambique.

Sempre que viaja a um novo país pode ser assustador, por isso é importante ter alguma informação sobre seu destino. Devido a isso, temos informações gerais do país abaixo. As informações contidas nesta página estão sujeitas à alterações sem aviso prévio, e portanto deve procurar um especialista para detalhes mais precisos.

Nome Oficial: República de Moçambique

Capital: Maputo

Localização: Moçambique é de aproximadamente 801.590 km2, o que é ligeiramente maior do que a Turquia.

Tamanho: Mozambique is approximately 801,590 sq km; this is slightly bigger than Turkey.

Clima: Moçambique é tropical ao norte, com temperaturas sufocantes durante o ano, e sub-tropical ao sul, com brisas suaves nos meses do meio do ano.

População: Moçambique tem uma população aproximada de 21,6 milhões de pessoas.

Expectativa de vida: Moçambique tem uma das menores expectativas de vida no mundo, com a expectativa média de 41,18 anos de idade.

Doenças graves: Existe um risco muito elevado de contrair várias doenças no país, e inclui bactérias e protozoários da diarréia, hepatite A, febre tifóide, malária, peste, esquistossomose e desde 2009 houve casos de raiva.

Etnias: 99,96% africano. Europeus, euro-africanos e índios formando uma pequena minoria.

Idiomas: O idioma oficial é o Português, com 27% da população sendo capaz defalar a língua. Outras línguas incluem dialetos Africanos, clicando e cantarolando.

Religião: Religião em Moçambique está dividido em: católica 23,8%, 17,8% muçulmanos, cristãos sionistas 17,5%, 17,8% outros, nenhuma 23,1%, (esta última é composta de práticas tradicionais de tribos africanas)

Chefe de estado: Armando Guebuza é o atual presidente de Moçambique.

Economia : Após a sua independência em 1975 Moçambique foi um dos países mais pobres do mundo. Isso foi em grande parte devido a má gestão socialista e guerra civil que se seguiu entre1977-1992. Em 1987, o governo embarcou em implementações de políticas macroeconômicas destinadas a estabilizar a economia e trazer a inflação para baixo. Estes esforços combinados com ajuda internacional e um cenário político estável desde 1994, permitiu um crescimento econômico sólido. A economia moçambicana depende fortemente da exportação de produtos agrícolas para abastecer sua economia, porém secas recentes têm seriamente afetado estas exportações.

PIB: Moçambique tem o poder de compra do PIB de aproximadamente USD $18,95 bilhões.

 

    • Localizada no sudeste da África, fazendo fronteiras com a Suazilândia, África do Sul, Malawi, Zimbábue, Zâmbia e Tanzânia. Depois de quase 500 anos de colonização Portuguesa, Moçambique tornou-se totalmente independente em 1975 após um sangrento conflito que levou a grandes migrações, dependência econômica com a África do Sul, escassez alimentar e uma guerra civil após o recuamento Português. Isto dificultou bastante o desenvolvimento de Moçambique até meados da década de 1990.

  • DICAS DE VIAGEM EM MOÇAMBIQUE

    Sempre que viaja para o exterior, é útil entender as leis e os costumes locais de destino, já que podem ser bastante diferentes da sua. O sistema jurídico moçambicano pode ser semelhante a de muitos países ocidentais, porém existem algumas diferenças da cultura que informamos para evitar possíveis problemas. Como tal, fornecemos alguns conselhos de viagens em Moçambique, de modo que pode ter tranquilidade e aproveite melhor a sua viagem, o berço da civilização ocidental.

    As informações contida nesta página não são totalmente abrangente e podem ser sujeitas à alterações sem aviso prévio, como tal, deve consultar um especialista em viagens ou a sua embaixada local antes de partir em sua jornada.

    • Novembro até abril é a época de ciclones tropicais em Moçambique. Durante estas épocas do ano, zonas costeiras do centro e norte de Moçambique podem estar em risco. É comum ocorrer inundações em torno das bacias hidrográficas, especialmente em Zambeze. Acompanhe as notícias durante períodos de inundações e ciclones para qualquer anúncio sobre bloqueio de estradas ou preocupações de segurança.
    • Em várias cidades, como por exemplo Maputo, o uso de facas e armas de fogo são comuns na rua. O risco maior ocorre durante a noite. Permaneça vigilante, especialmente quando está perto de centros de entretenimento, bares, discotecas etc, e evite o uso de caixas eletrônicos na rua. Permaneça em ruas iluminadas e povoadas, e evite andar em qualquer lugar sozinho a noite. Se for atacado, mantênha a calma, não reaja e entregue seus bens. Se possivel, evite o contato visual.
    • Houve aumento de incidentes de trombadinhas (carteiristas) contra turistas, e furtos de bolsas de pessoas desatentas em Maputo e em outras cidades aos redores. Estes incidentes são particularmente mais comuns durante as estações turísticas. Evite a exibição de objetos de valor e dinheiro em público, o que aumenta consideravelmente as suas chances de ser assaltado. Deposite estes itens em um cofre de hotel se possível. Mantenha algum dinheiro, fotocópia de seu passaporte, visto válido e outros documentos importantes em um lugar separado para os documentos originais.
    • Roubos a veículo são normalmente armados, e podem ocorrer em qualquer lugar. Não dê carona para estranhos ou pare para ajudar motoristas aparentemente com necessidade, pois isto é uma técnica bastante usada para enganar os motoristas e parar seus veículos. Mantenha as portas trancada e continue dirigindo.
    • Fique atento e alerta quando for visitar as praias e ilhas. Elas podem parecer serenas e seguras, mas não são policiadas.
    • Nas províncias do Norte de Moçambique (Nampula, Cabo Delgado, Zambézia, Niassa) todos os campos minados foram limpos. Nas províncias centrais e do sul (Sofala, Tete, Manica, Gaza, Inhambane, Maputo) você deve estar ciente de que muitas minas não foram desmontadas e ainda existem em áreas remotas do interior. A desminagem desteas estão em andamento, no entanto é aconselhado evitar estas áreas. Se precisar viajar por estas áreas, procure um conselho de administração municipal.
    • Somente viaje pela estrada fora de Maputo e outras grandes cidades durante o dia. Sempre que possível, fique nas estradas principais com outros carros. O combustível é geralmente apenas encontrado em grandes cidades.
    • Aconselhamos não viajar para áreas de alta densidade e baixa renda dos subúrbio a qualquer momento durante suas viagens. Viagens para Mashonaland, Manica e outras áreas rurais devem ser feitas somente quando necessária. Tem havido um grande número de incidentes graves nas zonas rurais.
     Para obter mais informações sobre a viagem a Moçambique, planos de seguro de saúde internacional que podemos oferecer lá, ou para receber um orçamento personalizado, entre em contato com um de nossos consultores dedicados hoje.

 

For more information about Mozambique, the international health insurance plans that we can offer there, or to receive a free quote, please contact one of our expert advisers today.